Crianças na ciência e tecnologias de Informação

Notícias

As flores que nunca marcham dão os primeiros passos no mundo da ciência, mas nem tudo é igual ao que muitas destas crianças sonharam.

Na Escola Primária de Nhapossa, por exemplo, o ciclone Dineu que assolou Inhambane em 2017 deitou abaixo salas de aulas e de lá a esta parte a Escola que tem 1400 alunos funciona com 15 salas de aula, sendo que 6 são improvisadas.

Trata-se de salas oferecidas no âmbito de resposta a emergência com capacidade para 30 alunos, mas aqui em Nhapossa entram 50.

O Director da Escola, Carlos Mahoche, reconhece a situação difícil da escola que precisa de 7 novas salas de aula. Mas enquanto as salas não chegam, as modulares são a única saída.

O edil de Inhambane, Benedito Guimino, diz que a Escola Primária de Nnhapossa não é a única que precisa de salas de aulas. Ao todo, o município de Inhambane precisa de 10 novas salas de aula.

Parte dos problemas desta escola tem dias contados. A Câmara Municipal de Oeiras em
Existem em toda Cidade de Inhambane cerca de 40 escolas, destas, 8 são de nível secundário e as restantes de nível primário.

FONTE: JORNAL O PAÍS

Comenta aqui

Deixe uma resposta